O estado gripal é acompanhado por febre moderada, que frequentemente provoca arrepios e «pele de galinha». Explicações…
Assim que ficamos doentes, o agente infecioso provoca uma reação no organismo que liberta substâncias responsáveis pela febre. Através da circulação sanguínea, chegam a uma pequena região do cérebro: o hipotálamo.

Sendo responsável pela termorregulação, esta região do sistema nervoso central encarrega-se, em situações normais, por manter a temperatura do corpo a cerca de 37 °C. Mas neste caso, o sistema de termorregulação provoca um aumento da temperatura.

> Por um lado, limita a perda de calor do corpo ao reduzir a circulação sanguínea à superfície da pele. Este fenómeno de vasoconstrição permite minimizar a quantidade de calor transportada pelo sangue dos órgãos profundos até à superfície da pele. Como tal, a pele esfria.

> Por outro lado, aumenta a produção de calor provocando os arrepios. O tónus muscular aumenta, os músculos contraem-se involuntariamente para libertar a energia muscular que contribui para aumentar a temperatura do corpo.
Os arrepios são frequentemente acompanhados por pele de galinha, também designada por “ereção pilosa”. Tal é devido à presença de pequenos músculos situados na base dos pelos. Estes contraem-se, erigindo os pelos e criando assim pequenas saliências à superfície da pele.

O que fazer para gerir a febre e, assim, limitar o aparecimento de arrepios?
- Medir a sua temperatura: a primeira coisa a fazer é avaliar a sua temperatura com a ajuda de um termómetro. Considera-se que há febre quando a temperatura do corpo se situa nos 38 °C.

- Reduzir a temperatura ambiente: é necessário arejar o quarto para manter uma temperatura entre 18 e 20 °C. Uma temperatura alta pode prolongar a febre e causar perspiração excessiva.

- Manter-se hidratado: Recomenda-se comer frutas frescas em vez de alimentos pesados, gordurosos ou fritos, de forma a evitar que o organismo utilize a sua energia para digerir e para se manter hidratado. Também é importante beber muita água para evitar a desidratação.
- Descansar e não se tapar demasiado: para que o corpo consiga repor as suas reservas de energia, deve dormir o suficiente, numa divisão não muito quente e com uma garrafa de água nas proximidades. Pode também dormir sestas durante o dia e praticar atividades mais tranquilas.
É importante não vestir roupas quentes ou usar cobertores muito grossos, a fim de não sobreaquecer o corpo.

Se, apesar destes reflexos naturais, a febre persistir por mais de 3 dias, deve procurar aconselhamento junto de um médico.
 
 
 
 

Medicamento homeopático tradicionalmente usado no tratamento de estados gripais: Febre, arrepios, dores musculares, dores de cabeça, etc.

O Oscillococcinum®, grânulos numa embalagem unidose (extrato fluido peptonado de fígado e coração de Anas barbariae dinamizado a 200 K) é um medicamento homeopático tradicionalmente utilizado no tratamento de estados gripais: febre, arrepios, dores de cabeça, dores musculares. Para crianças com idade inferior a 6 anos, dissolver os grânulos em água, devido ao risco de engasgamento. Aconselhe-se junto do seu farmacêutico. Leia atentamente o folheto informativo. Se os sintomas persistirem após 3 dias, consulte o seu médico. O Oscillococcinum® não substitui a vacinação contra a gripe sazonal. Visto 18/05/67947501/GP/001